10 enfermedades del oído - Audioactive

Você sabia que a otite e a surdez não são as únicas doenças do ouvido que podemos sofrer? Bem, por ser um órgão tão sensível, o ouvido está propenso a sofrer de diferentes distúrbios em qualquer uma de suas partes (interna, média e externa). Estes geralmente parecem menores, mas podem levar a sérios problemas de audição.

Quais são as doenças do ouvido?

Claro que existem condições muito comuns, enquanto outras são frequentemente classificadas como "raras" ou de baixa prevalência. A seguir, descreveremos 10 doenças do ouvidoque podem ocorrer tanto em crianças quanto em adultos, citando cinco mais comuns e cinco incomuns.

Doenças mais comuns

Entre as doenças que acometem o ouvido com maior frequência estão:

1. Otite

Esta é uma condição que é diagnosticada como otite média porque afeta o ouvido médio. Consiste na dificuldade em drenar líquidos do ouvido, o que provoca o acúmulo de patógenos que causam infecções.

Pode ser chamada de otite média aguda, secretora ou crônica dependendo do grau da doença. Fala-se também de otite externa e ocorre quando o canal auditivo externo fica inflamado como resultado de uma infecção bacteriana ou fúngica.

2. Ménière

Esta é uma das doenças do ouvido interno de nível crônico e com distúrbio em seu sistema vestibular. O distúrbio é caracterizado por perda auditiva, vertigem, ruídos e zumbidos constantes (zumbido) e pressão nos ouvidos.

3. Inflamação do nervo vestibular

Isso é chamado de Neurite Vestibular e ocorre quando, devido a uma infecção viral, esse nervo fica inflamado. Este nervo está localizado no ouvido médio e é responsável por nos ajudar a manter o equilíbrio. Portanto, não é incomum sofrer de vertigem ao sofrer com isso.

4. Otosclerose

Este termo vem de duas palavras: “oto” (orelha) e “esclerose” (endurecimento ou remodelação anormal do tecido anatômico). Consiste no desenvolvimento anormal do osso interno do ouvido e é uma das doenças do ouvido em adultosque causam surdez progressiva.

5. Presbiacusia

A presbiacusia também afeta a idade adulta (acima de 65 anos) e causa surdez gradual como resultado do envelhecimento. Embora a surdez não seja total, sua deficiência impede a captação de sons e abafa a fala. Esta é uma das doenças comuns do ouvido que causa danos irreversíveis.

Doenças raras do ouvido (incomuns)

Como já mencionamos, alguns distúrbios são raros e/ou possuem característica específica de baixa prevalência. Alguns deles são:

1. Cofose

É uma surdez grave, pois o paciente não consegue perceber nenhum tipo de som. Pode ocorrer devido a fatores genéticos e também como resultado de outras condições que afetaram o nervo auditivo.

2. Síndrome menor

Esta é uma das doenças do ouvido médio que afeta o canal semicircular superior. A pessoa que sofre com isso apresenta vertigens e alterações variadas na pressão do ouvido. Vale ressaltar que esse problema geralmente causa hipersensibilidade aos ruídos do dia a dia.

3. Síndrome de Susac

Assim como as duas anteriores, a Síndrome de Susac causa perda auditiva completa. Caracteriza-se como um distúrbio autoimune em que o ouvido interno é afetado principalmente. Por outro lado, tonturas, fortes dores de cabeça e alucinações são alguns de seus sintomas.

4 Atresia Auditiva

Também conhecida como atresia do canal atrial. É uma das doenças da orelha externa que está associada à ausência da membrana timpânica e subdesenvolvimento ósseo da orelha média. Nessas condições, o som não é conduzido com eficiência para o ouvido médio ou para o interior.

5. Síndrome de Hallgren

Também conhecida como Síndrome de Usher, é uma doença hereditária muito rara que causa perda auditiva e deficiência visual. Para uma criança herdar esta patologia, basta que ambos os pais sejam portadores dela. Não tem cura; no entanto, pode ser amenizado com o uso de aparelhos auditivos ou implantes.

Como prevenir doenças de ouvido e cuidar da saúde?

As doenças auditivas podem ser prevenidas dependendo do caso. Claro que são excetuadas aquelas que têm causa hereditária ou que ocorrem desde o nascimento.

Evitar a exposição ao ruído é um fator que deve ser sempre considerado. Por exemplo, fazer uso moderado de música ou reprodutores de som (telefone, televisão, fones de ouvido, equipamento viva-voz ou outros).

Você conhece a regra 60-60? Consiste em não ficar exposto a aparelhos sonoros por mais de 60 minutos por dia e utilizar 60% do volume. Por outro lado, cuidado com a umidade! Seque os ouvidos após o banho e use tampões que impeçam a entrada de água no canal auditivo.

Evite inserir objetos duros para riscar ou remover a cera. É importante ter em mente que os hábitos que temos agora influenciam nosso bem-estar auditivo para amanhã.

.

Ahora puedes escuchar fácilmente cualquier cosa

Inscríbase para estar comunicado de las últimas novedades y descuentos

Solução auditiva recarregável alternativa para aparelhos auditivos

Precio: 309,00€

Comprar ahora